A toxoplasmose é uma zoonose causada por um parasita chamado 'Toxoplasma gondii'. Embora este parasita está presente em muitas pessoas, a maioria delas não apresenta sintomas, porque o sistema imunitário impede de agir. No entanto, em determinadas situações em que o sistema imunológico pode estar comprometido, como é o caso da gravidez, pode chegar a afetar o desenvolvimento fetal, provocando sequelas. O que é a toxoplasmose A toxoplasmose é uma infecção causada por um parasita que normalmente vive no intestino de animais, principalmente os cães e os porcos. Os humanos podemos ajudar a entrar por diversas vias, tais como a ingestão de carne crua ou pouco cozida, legumes ou frutas sem lavar, ao beber a água que o contém. Também através da manipulação da areia em que os gatos depositam suas fezes ou da terra em trabalhos de jardinagem, bem como ao tocar qualquer elemento que tenha estado em contato com fezes de gato. Seus principais sintomas lembram muito os da gripe: Febre. Fadiga. Dor muscular. Dor de cabeça. Mal-estar. Inflamação dos gânglios linfáticos. Confusão. Visão turva. Convulsões. Problemas de equilíbrio. Alterações da coordenação. Problemas nos pulmões. Que perigos e consequências durante a gravidez A gravidez é um momento em que o sistema imunológico da mulher está mais debilitado, pelo que a possibilidade de que se adquira este parasita durante a gestação aumenta. Se uma mulher desenvolve casos de primo-infecção por toxoplasma durante a gravidez, existe a possibilidade de que o parasita atravessa a barreira placentaria e afetar o feto, podendo causar complicações na gestação, assim como sequelas para o feto. Por outro lado, o momento da gestação em que ocorre a infecção, embora às vezes é difícil de definir, é de extrema importância uma vez que, se a infecção ocorre no primeiro trimestre, as lesões vão ser muito mais graves para o feto, mas o risco de transmissão é menor. Pelo contrário, na última etapa da gestação a casos de primo-infecção materna por toxoplasma acarretam um elevado risco de transmissão fetal, se bem que a gravidade das lesões que provoca o toxoplasma para o feto vai ser muito menores. Por que é perigosa para o feto Embora a maioria dos bebês nascidos com toxoplasmose infecção intrauterina não costuma ser afetado, há 10 por cento que apresenta conseqüências como infecção de olhos ou problemas de ouvido, aumento de fígado e baço, icterícia –tom amarelado da pele e conjuntiva dos olhos - ou pneumonia. Também se produzem conseqüências mais graves, mais tarde, na vida da criança, como: Deficiência intelectual. Hidrocefalia -ponding cerebral-. Procedimentos cerebrais. Problemas de visão. Paralisia cerebral. Convulsões. Perda de audição. Precauções que podemos e devemos tomar Existem várias medidas que podemos realizar para evitar o contágio durante a gravidez. No documento de consenso da Sociedade Espanhola de Ginecologia e Obstetrícia, incluem-se as seguintes medidas de prevenção primária: Usar luvas nas tarefas de jardinagem. Lavar as mãos com água morna e sabão após a realização de atividades ao ar livre e depois de manipular carne crua, terra, areia ou tocar a gatos. Limpar a fundo os utensílios de cozinha depois de usá-los com carne, peixes e frutos do mar crus, bem como frutas e verduras sem lavar. Também manter uma boa higiene da bancada da cozinha. Não tocar nariz, olhos ou boca ao manipular carne crua. Cozinhar a carne até perder a cor rosa ou seus sucos sejam transparentes. Não ingerir frutas ou verduras sem lavar, nem água sem tratamento. Também não há que comer ovos, nem leite ou produtos não pasteurizados de leite de cabra. Manter sob controle moscas e baratas, pois podem propagar terra contaminada ou fezes de gatos. Pedir para que outra pessoa altere a areia dos gatos.