Felizmente, contamos com fontes naturais que podem nos ajudar a fazer isso, como são os alimentos ricos em vitamina B5. Mesmo quando o ácido pantoténico ou vitamina B5 é uma molécula necessária para que todos os sistemas biológicos, a sua biossíntese se realiza apenas por plantas, arqueobacterias e bactérias (como as do cólon). Trata-Se de uma vitamina solúvel em água que, em estado puro, é de cor amarela e viscose. No entanto, é comercializado normalmente em forma de pantotenato de cálcio, que é mais estável, de cor branco, cristalino, inodoro. Como seu próprio nome indica, "pantos", está em todas as partes. Ou seja, as células dos microrganismos e dos tecidos animais e vegetais. Daí, que a sua ausência não seja frequente, salvo casos graves de desnutrição. A vitamina B5 é uma parte importante da coenzima a, fundamental para a geração de energia, seja a partir de gorduras, proteínas ou hidratos de carbono. Também é essencial para a síntese de melatonina, o funcionamento do fígado, a síntese do colesterol e as gorduras, e os fosfolípidos das membranas das células. A quantidade diária recomendada é de 6 mg/dia (no caso de adultos). Alimentos ricos em ácido pantoténico – Fígado, especialmente o de frango. Embora também se destaca o de vitela – O farelo de trigo e arroz – Os ovos, especialmente a gema dos mesmos – Frutos secos. Destacando-se os amendoins e as sementes de girassol – Os lácteos. Em especial, o soro de leite em pó e o queijo, embora alguns queijos têm mais ácido pantoténico que outros. Entre os queijos em que está mais presente o ácido pantoténico, encontramos o queijo roquefort, queijo azul, Gjetost (um tipo de queijo norueguês de cor marrom) ou o Camembert – Grão-de-bico – O salmão, sobretudo, mas também está muito presente no atum e peixes em geral. Assim como as ovas de peixe ou o caviar – Os cogumelos. Em especial, um tipo de cogumelo chamado shitakee, mas também os cogumelos – Em diversos cereais. Principalmente na aveia. Também tem uma alta presença no amaranto ou no campo de centeio. Assim como o trigo ou o trigo e a espelta (outra variedade de trigo) – Os abacates – Os tomates secos – A carne de vitela, o chouriço e a carne de peru, especialmente – Em alguns alimentos para o café da manhã ou lanche, como a manteiga de amendoim ou os flocos de aveia Benefícios do ácido pantoténico – Como o resto das vitaminas do complexo B, é importante para as glândulas supra-renais e a secreção de hormonas anti-stress. Além disso, intervém na formação de insulina – Favorece a absorção de ferro – É favorável para o sistema imunológico, principalmente se associada à maior geração de anticorpos – Contribui para equilibrar os níveis de colesterol – Melhora os problemas de pele ou dores de cabeça. Nestes casos, mesmo se foi usado como um tratamento de caráter preventivo Problemas da deficiência de vitamina B5 É importante notar, em primeiro lugar, que não se conhece nenhum problema causado pelo excesso deste tipo de vitamina. A deficiência, não muito grave, pode manifestar-se de fadiga, dores de cabeça, insônia, vômitos e problemas intestinais. Podendo chegar, em casos mais graves, a afetar a sensibilidade à insulina, dormência ou sensação de formigamento. Até chegar a insuficiência renal, catarata, artrite, cansaço, azia ou síndrome de pé ardente. Com tudo isso, a certeza de que você tem uma idéia mais clara da importância do ácido pantoténico ou vitamina B5 em seu corpo, assim que certifique-se de que sua dieta inclui as doses diárias adequadas.